Serviços de cibersecurity

Serviços de cibersecurity, ou cibersegurança, são um conjunto de ações e técnicas para proteger sistemas contra invasões. Acima de tudo, a segurança precisa ser uma prioridade para que os dados não sejam roubados, visto que os ataques de ransomware são cada vez mais frequentes.

Desde já, o Brasil ocupa o 5° lugar como país que mais sofre ataques cibercriminosos. O ano de 2021 foi intenso em ameaças, somando um crescimento perigoso que pode indicar um 2022 em risco ainda maior.

Dessa forma, os serviços de cibersecurity se mostram uma das principais tendências do mercado de TIC.

Leia também: Sequestro de dados cresce 92% no Brasil e preocupa empresas

Este artigo fala sobre uma das 10 tendências do mercado brasileiro de TI e Telecom para 2022. A lista completa foi criada pela IDC Brasil, e aqui no blog da AMTI você confere detalhes sobre cada tema. Acompanhe para saber das principais iniciativas estratégicas que direcionarão os gastos de TI em 2022!

Leia também: Tendências para 2022: Ambientes híbridos

Diferenças entre cibersegurança e segurança da informação

Primeiramente, precisamos entender que a cibersegurança é uma parte da segurança da informação. A diferença é que a cibersegurança é focada em softwares, hardwares e redes. Ou seja, é direcionada para a infraestrutura.

A cibersegurança é uma prevenção contra problemas de gestão de informações, protegendo os dados armazenados.

Em contrapartida, a segurança da informação se preocupa com a proteção de dados de um modo mais generalista. Ela fala sobre armazenamento físico de informações, mas também de dados geridos por pessoas. Assim, é uma estratégia mais variada, porém menos potente contra o ransomware.

O prejuízo dos crimes cibernéticos

Um dos fatores que reforçam a tendência da busca por serviços de cibersecurity é o tamanho do prejuízo causado por ataques. Conforme uma pesquisa da Norton, mais de 42 milhões de pessoas sofreram crimes cibernéticos no Brasil apenas em 2016.

O prejuízo soma mais de dez bilhões de dólares.

Agora, olhando por um panorama global, foram quase 690 milhões de pessoas em 21 países vítimas de crimes. Isso representa cerca de 31% dos usuários de internet. O prejuízo mundial alcança cerca de 125 bilhões de dólares em apenas um ano.

Além disso, a expectativa é de que esses ataques custem até 8 trilhões de dólares para empresas do mundo todo nos próximos 5 anos.

Leia também: Ransomware tirou as Lojas Renner do ar: Por que investir em Disaster Recovery?

Busca por serviços de cibersecurity movimenta o mercado

Juntamente com o crescimento de ataques, a busca por profissionais que cuidem da cibersegurança também aumenta. Um dos sinais é o aumento de cargos de CISO (Chief Information Security Officer) nas grandes empresas.

O CISO é responsável por definir padrões de controle de dados, implementar processos de manutenção e decidir quais serão as estratégias usadas para conter ataques.

Um exemplo deste crescimento é que o próprio governo dos EUA contratou um executivo para essa posição. Ainda mais: o governo tomou medidas para aumentar em 35% os gastos com serviços de cibersecurity.

A LGPD como reforço da tendência

Juntamente com os fatores já citados, a Lei Geral de Proteção de Dados também tem um papel fundamental na tendência pelos serviços de cibersecurity.

Ao passo que a lei estabelece multas de até 20 milhões de euros para empresas que não reportem abertamente os ataques sofridos, o mercado vem investindo cada vez mais na segurança de dados para evitar mais esse prejuízo. Afinal, já não basta o gasto para recuperar os danos, a falta de transparência sobre o ataque leva a uma punição dobrada.

Juntamente com a tendência do modelo híbrido, as companhias precisam redobrar a segurança para que o acesso remoto se mantenha sob controle. Não prejudicar a autonomia dos colaboradores é uma preocupação, ou seja, é preciso encontrar o equilíbrio.

Previsões do Gartner para a cibersegurança

Definitivamente, investir em segurança digital é uma necessidade. Isso independe do tamanho da empresa ou do setor. É um fato que muitas empresas já aceitaram, e o mundo deve gradativamente mudar a estrutura dos negócios.

Tudo isso é reforçado pelas previsões divulgadas em outubro de 2021 pelo Gartner:

  • até 2024, as organizações que adotarem uma arquitetura de malha de segurança cibernética reduzirão o impacto financeiro dos incidentes de segurança em uma média de 90%;
  • em 2025, 40% dos conselhos de administração terão um comitê de cibersegurança dedicado, supervisionado por um membro qualificado do conselho;
  • até 2025, 70% dos CEOs criarão uma cultura de resiliência organizacional para sobreviver a ameaças coincidentes de crimes cibernéticos, eventos climáticos severos, distúrbios civis e instabilidades políticas.

Serviços de cibersecurity são uma urgência

Por fim, podemos afirmar que as tendências em serviços de cibersecurity vão mudar a forma como a segurança cibernética é tratada dentro das organizações. Ela será considerada uma decisão de negócio, fará parte das prioridades e terá uma abordagem orientada para resultados.

Porém, para atingir essa transformação digital e cultural, é precioso começar agora. Para ajudar sua empresa a se manter protegida, a AMTI está atenta às tendências em cibersegurança e oferece um portfólio completo de soluções.

Conheça nossos serviços de:

Fale com a gente!

Categories:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *