Profissional de cibersegurança

Gostaria de se tornar um profissional de cibersegurança? Essa área, responsável por proteger computadores, servidores, sistemas, redes e dados, está em expansão e valoriza muito os profissionais. Afinal, apenas em 2020, houve um aumento de 330% nas tentativas de invasões aos sistemas corporativos, segundo a Kaspersky.

Aqui no blog, você pôde acompanhar diversas notícias sobre o crescimento dos crimes de cibersegurança. Um exemplo é a lista das 12 principais ameaças cibernéticas em 2022, que busca alertar as empresas sobre os maiores riscos.

Leia também: Sequestro de dados cresce 92% no Brasil e preocupa empresas

Ameaças como essas motivam pesquisas como a do Astute Analytica, que estima que o mercado global de segurança cibernética movimente U$ 346 bilhões até o final de 2027.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), a expectativa é que o Brasil tenha demanda para mais de 420 mil profissionais de TI até 2024.Além disso, a plataforma Glassdoor aponta que o salário médio de profissionais de cibersegurança no Brasil é de R$ 9.366, com picos de até R$ 26 mil para os mais experientes.

Esses dados despertaram seu interesse? Então, veja a seguir como se preparar para atuar como profissional de cibersegurança!

Os diferentes setores da cibersegurança

A área de cibersegurança cresce conforme os avanços tecnológicos. Nesse sentido, existem diversos setores para os profissionais, como:

  • Administração
  • Compliance
  • Operações
  • Gestão de risco
  • Desenvolvimento de software seguro
  • Perícia Forense

Leia também: Tendências para 2022: Serviços de Cibersecurity

Porém, os departamentos mais comuns são:

Segurança da rede

Os profissionais de cibersegurança que atuam na segurança de rede estão na linha de frente da defesa da organização. Ele deve garantir que os componentes das redes de uma empresa estejam sempre protegidos contra ameaças e vazamentos de informações.

Para trabalhar no departamento de Segurança de Rede em empresas, o profissional precisa conhecer os protocolos de segurança da rede, e sobre todas as ameaças.

Segurança de aplicação

No departamento de Segurança de Aplicação, o profissional de cibersegurança fica responsável por encontrar possíveis vulnerabilidades no código-fonte dos computadores, e todos os outros dispositivos móveis da empresa, incluindo os móveis.

Para atuar no departamento, é necessário ter conhecimentos em linguagens de programação e desenvolvimento seguro.

Segurança de terminais

Esse setor de atuação é o responsável por proporcionar uma comunicação segura entre os terminais se uma empresa, incluindo as que são feitas através de dispositivos pessoais.

Por isso, os profissionais desse setor devem ser capazes de desenvolver e de configurar plataformas de proteção, fazendo com que todos os terminais sejam compatíveis.

Segurança da nuvem

Aqui, o foco é garantir a segurança dos arquivos e dos dados, que estão sendo compartilhados na nuvem. O profissional que atua nesse setor garante que os usuários tenham um acesso seguro aos aplicativos, web e nas transferências de arquivos.

Para isso, precisam dominar as linguagens de programação, principalmente Phyton, e plataformas de nuvens como a Amazon AWS.

Leia também: Edge Computing é a nova nuvem

Segurança de informações e dados

Por fim, os especialistas em segurança da informação podem atuar no setor da empresa que visa proteger os dados empresariais, inclusive os dados de funcionários, evitando que sofram mudanças, remoção ou roubo.

Para atuar nesse setor, o profissional de cibersegurança precisa ter conhecimentos em gestão de riscos, arquitetura de segurança e políticas ISO.

O que é necessário para ser um profissional de cibersegurança

Primeiramente, você deve estar familiarizado com as ameaças, medidas e processos de proteção. Além disso, precisa ser alguém capaz de dialogar com toda a organização e também com empresas externas, como consultorias e escritórios jurídicos.

Você pode estar se perguntando: “preciso de diploma para ser um profissional de cibersegurança?”. Não é obrigatório, porém pode fazer a diferença. Assim, é interessante buscar formação em cursos de tecnologia da informação, e depois se especializar em segurança cibernética.

Nesse sentido, busque também aprimorar suas competências em:

  • Firewall;
  • Técnicas de Hardening;
  • Metodologias de cyber-forensic e investigação;
  • Fundamentos do tráfego de rede;
  • Princípios de comunicação;
  • Protocolos e serviços de rede e roteamento;
  • Conceitos de telecomunicação;
  • Visão geral do OWASP;
  • Segurança de Rede através de Controles de Acesso.

Assim, você pode entrar no mercado com mais confiança. A seguir, veja dicas extras para se destacar como profissional de cibersegurança.

1 – Inglês é fundamental

Muitos termos deste segmento são em inglês e, por isso, é importante ter domínio da língua. Além disso, muitos relatórios podem chegar em inglês e isso se torna parte do cotidiano.

2 – Adaptação às mudanças

O setor de tecnologia é bastante dinâmico e as mudanças acontecem muito rápido, em especial no que tange os ataques hackers. Sendo assim, é preciso agilidade e grande poder de adaptação.

3 – Foco em resultados

O objetivo dos profissionais de cibersegurança é prevenir os ataques. E por isso, o foco deve ser na identificação das ameaças e nos resultados que vão proteger a companhia.

4 – Conhecer o mercado

Estar sempre atualizado sobre o que acontece no mercado, e até em outras empresas, é importante para o profissional de cibersegurança. O segmento apresenta sempre novidades e é preciso estar por dentro.

Gostou de conhecer a área e as dicas? Esperamos que este artigo ajude você a se tornar um profissional de cibersegurança.

E claro, se você é um Gerente de TI, aproveite o artigo para compartilhar com o RH da empresa e recrutar colaboradores cada vez melhores. Aproveite e deixe nos comentários quais skills chamam mais a sua atenção!

Continue acompanhando o blog para se manter atualizado sobre o mercado de TI.

Categories:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *