5G no Brasil

O 5G no Brasil, em sinal sem interferência de outras frequências, estreou no Brasil nesta quarta-feira, 5 de julho. A princípio, a Anatel reservou a novidade apenas para Brasília, como um projeto de liberação da tecnologia.

As primeiras operadoras a oferecer o 5G puro serão Tim, Claro e Vivo. Até o momento, espera-se a instalação de 100 antenas que atenderão entre 40% e 50% da população do Distrito Federal. Até setembro, mais 64 antenas estarão disponíveis, elevando o alcance para 65% da população.

Nesse sentido, já é sabido que cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte terão acesso à cobertura em breve. A expectativa é de ver o serviço liberado até setembro de 2022 nas capitais.

5G no Brasil e os impactos na IoT, Data Science e Segurança da Informação

Mas afinal, quando o 5G no Brasil será expandido para todas as cidades? O que podemos esperar de impactos em tecnologias como Internet das Coisas (IoT), Data Science, Segurança da Informação e outros avanços?

Neste artigo, você fica sabendo o que esperar do 5G no Brasil, quais operadoras oferecerão essa frequência, e muito mais. Boa leitura!

Qual a diferença entre o 5G e o 4G?

Primeiramente, vamos esclarecer a diferença de potência para entendermos por que o 5G no Brasil é um avanço tão interessante. Atualmente o 4G no Brasil alcança uma média de 17,1 Mbps, conforme dados da OpenSignal de 2021. Uma conexão 4G acima da média pode chegar até aproximadamente 100 Mbps.

Já o 5G no Brasil promete alcançar entre 1 e 10 Gbps! É uma velocidade 100 vezes maior do que o 4G. Por exemplo, se você estiver tentando baixar um filme de 25 GB, o tempo levará apenas 21 segundos com o 5G, em comparação com mais de 30 minutos se conectado ao 4G.

Além da velocidade superior, o 5G também se mostra mais estável, com uma latência entre 1 e 5 milissegundos. Desse modo, é possível ter uma melhor experiência em chamadas de vídeo e até jogos, mesmo com vários dispositivos conectados simultaneamente.

Quando o 5G no Brasil chegará e para quais celulares?

De acordo com o cronograma da Anatel, a expectativa é de disseminar o 5G no Brasil até 2029. O cronograma é dividido por ordem de habitantes, e você pode ver abaixo:

  • Até setembro de 2022: Capitais e Distrito Federal
  • Até julho de 2025: Cidades com 500 mil habitantes
  • Até julho de 2027 – Cidades com 100 mil habitantes
  • Até dezembro de 2029 – Cidades com 30 mil habitantes

Já em 2020, chegaram ao Brasil os primeiros celulares 5G. Modelos intermediários, como Galaxy A53 e Moto G50, e quase todos os modelos premium, como iPhone 13 e Galaxy S22, já estão prontos para o 5G no Brasil.

Se você tem um Apple, apenas as linhas iPhone 12, iPhone 13 e iPhone SE 2022 já estão prontas para a rede 5G. No Android, para descobrir se o celular alcança a nova rede, é preciso abrir os ajustes do smartphone e navegar até “Tipo de rede”.

Assim, fica entendido que você só precisará trocar o seu celular para aproveitar o 5G no Brasil caso seja um dispositivo muito básico. Celulares anteriores a 2020 não são capazes de acessar internet de altíssima velocidade.

5G no Brasil: seu celular está preparado?

Porém, vale lembrar que o 4G não será desativado, assim como a rede 3G não desapareceu. Como as redes coexistem, aparelhos antigos não precisarão obrigatoriamente de descarte para continuarem úteis.

Avanços para a IoT com o 5G no Brasil

Um benefício muito esperado do 5G é o seu impacto positivo no uso da Internet das Coisas (IoT). Com a maior velocidade de conexão, e a possibilidade de conectar diversos dispositivos sem prejuízo da rede, a IoT poderá ser mais bem explorada.

A tendência é que, nos próximos anos, já será possível vermos o uso da IoT para além dos tablets, smartphones, TVs, computadores e smartwatches. O 5G no Brasil trará a chance de incorporar IoT em eletrodomésticos, ferramentas de trabalho, carros e até mesmo toda uma residência.

Aprendizado de máquina em evidência

Além da IoT, a Inteligência Artificial também se beneficiará do 5G no Brasil. Se combinada à nuvem, a nova geração de rede permitirá avanços no aprendizado de máquina, levando ao descobrimento de novos padrões para identificar e resolver problemas.

Leia também: 5 Vantagens de contratar cloud no Brasil

Desse modo, será possível avançar também em relação a tráfego, funcionamento de equipamentos, disponibilidade de rede, e a tão esperada automatização inteligente de dispositivos em indústrias, chamada Indústria 4.0.

Network Slicing será favorecido

Também chamado de particionamento de rede, o network slicing permite que você reserve parte da banda para algum aplicativo ou serviço específico do aparelho. Assim, seu uso ganha mais estabilidade e eficiência.

Por exemplo, se você está viajando e sua prioridade é conseguir utilizar o aplicativo do Uber, já será possível reservar rede para isso. O network slicing também se mostra um recurso importante para a segurança da informação, pois os ataques cibernéticos podem ser isolados para uma única fatia da rede.

Leia também: Como ser um profissional de cibersegurança

Impulso para Carros Autônomos

Outra tecnologia que será agraciada pelo 5G no Brasil é o desenvolvimento de carros autônomos. Acredita-se que a rede abrirá caminhos ao multiplicar exponencialmente a quantidade de informações por segundo.

Um exemplo é a oportunidade de criar faixas especiais para veículos autônomos alcançarem velocidades maiores, além de ter informações em tempo real sobre quando o veículo da frente pretende trocar de faixa ou frear. O uso de mapas também ganhará uma precisão muito superior com o 5G no Brasil.

Novas portas para as Cidades Inteligentes

Por fim, outro grande benefício do 5G no Brasil é a viabilidade das chamadas smart cities, ou Cidades Inteligentes. Com a imensa quantidade de aparelhos conectados, poderemos presenciar novos modais de transporte, prédios e outras construções, além de sinalizações e outras formas de comunicação, como outdoors.

O 5G no Brasil também permitirá que gestores acessem rapidamente diversas informações para melhor administrar as cidades. Alguns exemplos são o controle de tráfego, a segurança pública e até a disponibilidade de serviços.

5G no Brasil será mais caro?

Até o momento, não existe uma definição sobre reajustes de valores dos pacotes de dados. As operadoras costumam cobrar por franquia de dados, e pode levar meses até que essa tecnologia esteja disponível para que se tenha certeza dos custos.

Para continuar recebendo informações sobre o 5G no Brasil e outros avanços tecnológicos, acompanhe sempre o blog da AMTI!

Leia também: Tendências para 2022: Implantação do 5G Standalone

Categories:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *