Retenção de dados - Ferramenta de Backup AMTI Continuum Postado por: AMTI - 15/03/18


O AMTI Continuum é uma ferramenta de proteção de dados completa e versátil que transforma o trabalho de backup em uma rotina simples, rápida e segura.

 

O AMTI Continuum faz o backup de múltiplos usuários, VMs, aplicações e bancos de dados mantendo o controle sobre todo o processo a partir de uma única plataforma. Sua interface é intuitiva, segura, altamente confiável e permite restauração rápida e fácil de múltiplas versões do mesmo arquivo.

 dados

Criptografia

Uma premissa fundamental do AMTI Continuum é o foco na confidencialidade e na segurança através dos mais seguros padrões e métodos de criptografia disponíveis. Junto com a proteção de dados, o software oferece também recursos de gerenciamento de chaves de criptografia e proteção contra perda, corrupção e acesso não autorizado.

Criptografia é o processo de reescrita completa de um arquivo através de um determinado algoritmo de forma que o dado em si é impossibilitado de ser lido exceto se uma chave secreta ou uma senha for usada para descriptografar a informação de volta ao seu estado original.

Quando o AMTI Continuum executa uma rotina de backup, 100% das informações são criptografadas. Assim, nossos clientes podem ficar seguros de que todas os dados armazenados na nuvem AMTI estarão perfeitamente protegidos contra qualquer acesso não autorizado.

Todas as comunicações entre os agentes de backup e a nuvem AMTI são feitas através de um canal 256bit SSL (Secure Socket Layer) utilizando o protocolo TLS (Transport Layer Security) v1.2 para garantir que os dados sejam transmitidos de forma segura.

Com todos os arquivos criptografados antes de ser transmitidos para a nuvem AMTI, mesmo uma improvável interceptação de dados seria inútil ao destinatário não autorizado. Além disso, os arquivos são mantidos criptografados no destino.

A criptografia padrão do AMTI Continuum é o AES com chave 256bit e método CBC (Cypher Block Chaining). Esse é o único algoritmo de criptografia disponível que é aprovado pelo governo dos EUA para a segurança de informações sigilosas.

 

O algoritmo AES pode ser quebrado?

Havendo disponibilidade suficiente de tempo e poder de processamento qualquer algoritmo conhecido de criptografia pode ser quebrado usando ataques de força bruta como, por exemplo, checando sistematicamente todas as combinações possíveis.

Colocando em perspectiva...

O algoritmo AES 256 tem 2256 (1,1 x 1077) combinações possíveis. Isso exigiria aproximadamente 5,42 x 1052 anos para quebra-lo através de um ataque de força bruta usando um supercomputador com 33,86 petaflops. Assim, podemos concluir que a possibilidade de sucesso de um ataque de força bruta é praticamente impossível.

  

Criptografia do nome e do conteúdo dos arquivos

Com o AMTI Continuum, os usuários não precisam se preocupar. Você e apenas você saberá quais informações estão na nuvem AMTI, pois os nomes dos arquivos e das pastas também estarão criptografados. Isso significa que se você tem, por exemplo, uma pasta chamada “Marketing”, seu nome será transformado em uma série de caracteres sem sentido como “d7c2f442” e nenhum ser humano será capaz de adivinhar o que isso realmente significa. O mesmo vale para os arquivos.

 

Configurações e opções de criptografia do AMTI Continuum

1. Chave randômica 256bit AES

Por padrão, cada backup do AMTI Continuum usa uma chave randômica 256bit AES.

2. Senha de usuário

Caso o usuário não deseje usar a chave AES 256-bit full lenght padrão, o AMTI Continuum oferece a opção de proteger os backups com a senha da conta do usuário como chave de criptografia. Uma vez que o backup é criado, a chave de criptografia não pode ser alterada, nem mesmo quando o usuário muda a senha da sua conta.

3. Chave de criptografia definida pelo usuário

Outra opção disponível é que o usuário utilize as suas próprias chaves de criptografia para proteger os dados de backup. Uma vez que o backup é criado, a chave de criptografia não pode ser alterada, nem mesmo quando o usuário muda a senha da sua conta.

Importante para todos os casos!

As chaves de criptografia de cada backup devem ser guardadas em segurança porque elas são necessárias para restaurar os dados tanto na mesma máquina de onde foi feito o backup como em uma nova máquina.

Texto por: Leandro Lobo



Comentários