NaaS para infraestrutura

A NaaS para infraestrutura é um conceito com muito potencial para os novos negócios. Econômica, a NaaS possibilita que os proprietários poupem investimento em hardware de rede e pessoal especializado.

Hoje, com os ambientes de rede cada vez maiores, as empresas já buscam soluções digitais mais flexíveis que não comprometam seu controle. Assim, a NaaS se mostra uma ótima alternativa para melhorar a gestão e a capacidade das redes sem exigir grandes mudanças de equipes. Mas, afinal, o que é a NaaS e como funciona?

NaaS para infraestrutura

Este artigo fala sobre uma das 10 tendências do mercado brasileiro de TI e Telecom para 2022. A lista completa foi criada pela IDC Brasil, e aqui no blog da AMTI você confere detalhes sobre cada tema. Acompanhe para saber das principais iniciativas estratégicas que direcionarão os gastos de TI em 2022!

Leia também: Tendências para 2022: implantação do 5G standalone

O que é Rede como Serviço (NaaS)?

NaaS, sigla para Network as a Service, ou Rede como Serviço, é um hardware de infraestrutura de rede, software, serviços e gerenciamento que funciona em um modelo baseado em assinatura. Ou, simplificando: a NaaS oferece uma solução global de infraestrutura de rede, tudo por assinatura.

Dessa forma, a NaaS permite que as empresas terceirizem o provisionamento, a implantação, o gerenciamento de rede, a manutenção e até mesmo o gerenciamento do ciclo de vida da infraestrutura de rede. Assim não é preciso investir em equipamentos com obsolescência acelerada e fazer sua manutenção.

Leia também: Tendências para 2022: Serviços de Cibersecurity

Quais os benefícios da NaaS para infraestrutura de rede?

Bem como foi dito acima, a NaaS é uma solução que permite às empresas terem sempre uma rede de última geração à disposição. Ou seja, ela atende ao desejo de ter uma infraestrutura de rede de rápida implantação e, acima de tudo, escalável.

Ao terceirizar completamente o ciclo de vida da implantação de rede com a NaaS, todo o software, hardware, licenças e serviços são entregues em uma oferta flexível de consumo, baseada em assinatura. Em muitos casos, essa assinatura pode ser contabilizada como uma despesa operacional.

Além da flexibilidade financeira, existem muitos outros benefícios da NaaS para infraestrutura. Uma delas é a segurança melhorada, afinal, a implantação mais ágil de novos recursos ajuda a garantir que a rede esteja sempre em bom estado e com baixo risco operacional.

NaaS para infraestrutura: gerenciamento proativo e escalável

Igualmente, o gerenciamento proativo e escalável também se torna uma realidade graças à NaaS. Isso acontece, porque as implantações NaaS reduzem os riscos de implantar um gerenciamento que inclua insights orientados por AIOps (AI for IT Operations).

Além disso, os recursos de gerenciamento de nuvem NaaS permitem que sua empresa dimensione as redes com facilidade. Desse modo, serviços podem ser implementados para que exista a supervisão de todas as operações da rede.

Por fim, a sustentabilidade garantida pelo reaproveitamento de equipamentos é outro grande benefício da NaaS para infraestrutura. Essa reutilização permite que sua empresa alcance as metas de sustentabilidade com muito mais tranquilidade.

Leia também: Tendências para 2022: uso de dados como catalisador dos negócios

Escolha um bom integrador para aproveitar a NaaS

Segundo Daniel Thomas, Chefe de Desenvolvimento de Soluções da Axians, a marca especializada em TICs da VINCI Energies, a NaaS é destinada a empresas com mais de 500 empregados em várias localidades.

“Embora o conceito interesse todos os setores de atividades, os setores jurídico, público e dos cuidados de saúde se prestam de forma ideal ao mesmo. A NaaS não é uma tecnologia, mas um quadro, não um produto, mas sim uma solução”, reforça Daniel.

Nesse sentido, o papel de um integrador é essencial. Afinal, é o integrador que selecionará os melhores fornecedores e as melhores tecnologias tijolo por tijolo.

“O integrador deve manter uma vigilância constante para levar em conta as rápidas e permanentes mudanças no mercado”, complementa Daniel.

NaaS para infraestrutura

Lembrando que a NaaS é associada às tecnologias de virtualização da rede, tais como a SDN (Software-Defined Networking) e a NFV (Network Functions Virtualization). Também integra tecnologias de aprendizagem de máquina para o monitoramento em tempo real e o gerenciamento automático de alertas ou a detecção de ameaças.

Para Daniel Thomas, além da inteligência artificial reforçar a cibersegurança, ela também permite a sustentabilidade ao reduzir o consumo de carbono de uma empresa. Assim, a NaaS otimiza custos, consumo de energia e tempo da equipe durante os gerenciamentos.

Gostou de saber mais sobre a NaaS? Conheça mais sobre tendências tecnológicas acompanhando o blog da AMTI!

Categories:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *